A grande falácia da liderança nas empresas.

Um dos temas mais recorrentes em uma empresa é LIDERANÇA.

Especialistas das mais diversas origens criaram uma gama de TIPOS DE LÍDERES que se tornou uma espécie de “verdade verdadeira” gerando como subproduto cursos e mais cursos que assolam as empresas e pouco resultado produzem.

Vejamos alguns estereótipos mais comuns:

  • LIDER AUTORITÁRIO
  • LÍDER CARISMÁTICO
  • LÍDER MOTIVADOR
  • LÍDER ESPECIALISTA
  • LÍDER DEMOCRÁTICO

Há outras classificações mais sofisticadas facilmente encontráveis na internet como, por exemplo:

  • LÍDER ADAPTADOR
  • LÍDER EMOCIONALMENTE INTELIGENTE
  • LÍDER CARISMÁTICO
  • LÍDER AUTÊNTICO
  • LÍDER “LÍDER”
  • LÍDER CUIDADOSO
  • LÍDER NARCISISTA
  • LÍDER DETERMINADO
  • LÍDER CONTAGIANTE
  • LÍDER SERVO
  • LÍDER CONTADOR DE HISTÓRIAS
  • LÍDER INVESTIDOR
  • LÍDER TRIBAL

Imagino que estas, entre muitas outras classificações de estilos de liderança devem povoar a cabeça dos empresários de dúvidas sobre como agir para fazer com que os gestores de suas empresas consigam efetivamente liderar as pessoas sob seu comando.

Considerando que um líder é uma pessoa que consegue fazer com que outras pessoas realizem alguma coisa, proponho que classifiquemos dentro dos modelos acima algumas pessoas que conseguiram fazer com que multidões as seguissem e realizassem aquilo a que se propunham.

  • JESUS CRISTO
  • MAOMÉ
  • MAHATMA GHANDI
  • MARTIN LUTHER KING

Será que eles se enquadram dentro de algum dos modelos acima?

Vou num exemplo mais próximo de nós.

Onde nos modelos apresentados se enquadram os BEATLES? Revolucionaram o mundo.

CHITÃOZINHO E CHORORÓ? Juntamente com outras duplas de cantores como MILIONÁRIO E JOSÉ RICO fizeram com que grande parte da população brasileira alterasse seus hábitos, adquirisse novo gosto musical e passasse a consumir em larga escala discos, roupas e adereços, lotando rodeios e espetáculos de música country, além de gerarem uma infinidade de novas duplas sertanejas.

Foram autocráticos? Foram democráticos?

Nada disso. O que fizeram foi apresentar algo que fascinou as pessoas. Suas ideias foram tão bem aceitas a ponto de conquistarem verdadeiras legiões de seguidores..

PESSOAS NÃO SEGUEM PESSOAS. SEGUEM IDEIAS.

Se a ideia for boa mobilizará multidões. Se não o for, esbarrará em ouvidos moucos.

As empresas estão perdendo muito tempo e dinheiro discutindo liderança. As pessoas continuarão seguindo ideias que as atraiam e é em torno de uma boa ideia que se aglomerarão. Uma IDEIA ATRATORA.

O resto é conversa fiada.

A grande falácia da liderança nas empresas.
Classificado como:                

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.